O uso de termos bíblicos

Todo o pregador tem a obrigação de estudar o texto bíblico do seu sermão. Uma atenção especial deve ser dada para as palavras-chaves. É nelas que reside, na maoria das vezes, o foco principal da mensagem.
Durante o estudo (especialmente do sentido original), alguns termos podem se revelar marcantes, vigorosos e até surpreendentes. Um ou mais destes termos podem receber destaque no sermão ou até mesmo se tornar o seu fio condutor.
No primeiro caso, o mais comum é o pregador enfatizar o termo, explicando seu significado bíblico original a fim de ressaltar determinada verdade ou ampliar o sentido do mesmo termo em português. A abordagem tradicional inicia mais ou menos assim: “No original grego, a palavra ‘graça’ tem um sentido muito mais abrangente…”
Esta informação pode ser relevante para o conteúdo do sermão. Mas também pode se tornar enfadonho ou pedante. E não costuma ser criativo. O pregador precisa cuidar para não exagerar nas “explicações técnicas”.
No segundo caso há espaço para a criatividade. Quando o termo se torna um ponto de referência durante o sermão (ou partes dele), pode-se elaborar um sermão que foge do tradicional, ao menos em termos de conteúdo.

Anúncios

Uma opinião sobre “O uso de termos bíblicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s