Variando na conclusão do sermão

d) Com interrogações
O uso de várias interrogações pode, de forma indutiva, levar o ouvinte a recuperar a essência do conteúdo e a estabelecer mentalmente atitudes esperadas. Esse formato se assemelha à sugestão de alguns homiletas de que o sermão deveria concluir com “nenhuma conclusão”. Ou seja, o pregador deve deixar que os ouvintes tirem as suas próprias conclusões e apliquem a mensagem por conta própria. Todavia, caso você ainda queira fazer a aplicação, você pode adicionar algumas frases afirmativas após as perguntas. Pode-se fazer dois ou três blocos de perguntas e afirmações, numa intensificação de sentidos.

Exemplificando
Você está desanimado hoje? A vida tem sido dura com você? Você está sofrendo? Lembre-se: é possível dar a volta por cima, sair do poço, sair da lama. Acredite. Confie nas promessas de restauração de Deus! Você está pensando em largar os remos no fundo barco? Claro que não! Entregue a sua vida nas mãos de Deus. Ele quer colocar o seu barco em um porto seguro e firmar os seus passos pela estrada da vida. Isso não é solução barata, mas é promessa de Deus. É certeza. É garantia. É graça. É amor.
(djj)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s