> O pregador-comunicador

Pregação trechos

“Por que insistir,  então, em criatividade e variedade na pregação? A Palavra precisa  ser ouvida,  porque  a pregação  não  se resume  ao falar,  mas  engloba também  o ouvir. (Romanos 10.14)  Como pastor-comunicador, você tem a responsabilidade  de levar a voz de Deus aos ouvidos, mas o Espírito Santo é que fala ao coração.  A recepção da palavra  pelo ouvinte  é o meio escolhido por Deus para a operação criativa do Espírito Santo. (Romanos 10.17; Hebreus 4.2) A recepção física e emocional do sermão depende do ouvinte, mas também da qualidade  que você impõe à sua  pregação.  Em um contexto  de comunicação dialógica, você tem uma boa parcela de responsabilidade no processo. Se você, por exemplo, não contextualiza a Palavra de Deus, ou repete à exaustão  os mesmos argumentos e formulações  já desgastadas, ou não abre espaços para que os ouvintes  participem ativamente do evento-sermão,  certamente  não colabora  para  uma  recepção de qualidade.  As palavras-chave dessa  busca  são criatividade  e variedade.  São as ferramentas que, empregadas  juntas,  podem ajudá-lo  a desempenhar melhor o papel de comunicador  da Palavra  de Deus. Essas  duas  ênfases  são importantes para  o seu ministério  pastoral.  Em sua humildade  de servo, você quer exaltar o Deus que cria todas as coisas por meio de sua  Palavra e quer ajudar  os ouvintes  a escutarem,  por meio da pregação criativa, a própria voz de Deus.”

Anúncios

A ação do Espírito Santo

Ou seja, quando se fala em comunicação, criatividade e variedade na pregação, não se pretende reduzir o evento a ações resultantes apenas da atuação do pregador. É sempre preciso reafirmar que a ação de Deus independe da humanidade do pregador no sentido de ser eficaz.  Também é preciso reafirmar o papel vital que o Espírito Santo executa neste processo. 
A proclamação cristã não é apenas o repassar de um evento que aconteceu na vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo.  Não são palavras humanas, pontos de vista de alguém.  Não são conceitos filosóficos abstratos, mas boa notícia, fatos divinos.  Deus fala e atua através do Evangelho.  A Palavra de Deus que você veicula é o discurso do próprio Deus; ele está sempre presente quando você fala; é sempre a Palavra que procede da sua boca. (djj)