E lá se vai a comunicação!…

Assim, a partir da queda, a história do ser humano passou a ser marcada por situações e estruturas que constantemente o afastavam de um diálogo com Deus, cerceando, assim, a comunicação.  É o que se vê, por exemplo, no episódio da torre de Babel, no qual houve falta de comunicação (e comunhão) com Deus e que também resultou na ampliação das já danosas conseqüências nas relações interpessoais entre os seres humanos.

Um fato que caracteriza bem a ruptura da comunicação entre os seres humanos é mostrado na história bíblica de Caim e Abel.  Após ter matado seu irmão Abel, Caim foi interpelado por Deus com a pergunta: “Onde está Abel, teu irmão?”.  A sua resposta foi: “Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão?” [i]  Caim , “além de romper a fraternidade, cercear a comunicação, ele ainda renega a resposta para com aquele que o revela a si mesmo…”[ii] (djj)


[i] Gênesis 4.8.

[ii] GOMES, Pedro G. “… e Deus rompeu o silêncio!”. São Paulo: Paulinas, 1980, p. 16.