> O contexto litúrgico da pregação

Pregação trechos

f) Contexto litúrgico.  A pregação (tradicional, ao menos) está inserida em um contexto litúrgico.  Ele é um dos momentos do culto ou da missa.  A tradição litúrgica cristã enfatiza a importância da comunhão de vários elementos cerimoniais.  A integração do sermão nesse contexto é estudada através do que é chamado de “pregação litúrgica”.

Existem várias formas se de ampliar o conteúdo de um sermão baseado em um texto poético da Bíblia.  A música é um deles.  (Lembre-se: os salmos também são “canções”.)  Experimente utilizar música instrumental ou vocal antes, durante e depois do sermão para realçar a emoção e o ensino do texto bíblico.  Existem muitas músicas criadas a partir de salmos.  Alguns pregadores até mesmo “arriscam” cantar em determinado momento da mensagem.

Anúncios

> Livros 03: Pregação Litúrgica

Dica de leitura 03

A pregação cristã (o sermão, a mensagem) é sempre “contextual”, ou seja, está inserida em algum “ambiente” – na verdade, em vários: o teológico, o literário, o cultural, o histórico; etc. – e o litúrgico (o culto ou a missa).  Ela não acontece num vácuo, mas é precedida e seguida de diversos elementos litúrgicos, como a leitura da Bíblia, o canto, a confissão de pecados, a oração, a ceia, etc.  Assim, ela é “afetada” por estes elementos e, ao mesmo tempo, os “afeta”.  (Obviamente, a “pregação litúrgica” somente faz sentido em igrejas que mantém a tradição cúltica do Cristianismo.)index
Um livro relativamente recente que lida com o assunto é Liturgical Preaching (Concordia, Saint Louis, EUA, 2001).  Trata-se de uma  coletânea de 12 ensaios escritos por diferentes autores. Estes são alguns dos temas tratados: O lugar do sermão na ordem litúrgica; Pregação sacramental: A Santa Ceia; Hinódia e pregação; Pregando na comunidade de fé; Lei e Evangelho no sermão e no culto.

Nota: Existem poucos textos sobre o assunto em português.  Em inglês, é possível encontrar diversos materiais – livros e artigos -, além do livro sugerido neste post.  Lembro dois livros mais antigos que abordam o tema: “The Word in Worship: Preaching in a Liturgical Context” , de William Skudlarek, e “The Renewal of Liturgical Preaching”, de George M. Bass.

Trecho:  “Na liturgia, tesouros estão escondidos no campo.  O sermão revela estes tesouros para que o ouvinte possa possuí-los.  ‘Invocação, confissão, absolvição, gratidão, credo, proclamação, intercessão, sacramento, bênção…’  Sem o sermão, não existe diálogo inteligível com a nossa sociedade pós-moderna…  O sermão, ao ver o povo de Deus como a liturgia não pode, leva a vida da congregação ao clímax por meio da Palavra e permite que o Espírito coloque as pérolas nos corações e vidas dos fieis.” (Pág. 21)